Baixista do U2 foi roubado pela assistente pessoal

O baixista da banda U2, Adam Clayton, acusou a sua assistente pessoal, Carol Hawkins, de roubar 2,8 milhões de Euros – que equivalem a R$ 7,3 milhões – por meio de 181 cheques.

Carol trabalhava com Clayton desde 1992. Começou como empregada até assumir o posto de assistente pessoal, e a partir dai teve acesso à algumas contas bancárias do músico. Parte do dinheiro foi transferiada para a conta do ex-marido, que foi motorista do baixista na época em que ele gravou o clássico álbum “The Joshua Tree”, em 1987.

O Tribunal de Dublin, onde ela está sendo julgada desde o último dia 7 de junho, descreveu o fato como uma “violação brutal de confiança”, e ainda enfatizou que a assitente recebia anualmente a quantia de 48 mil euros, e vivia sem pagar aluguel na mansão do músico. O julgamento deve se desenrolar nas próximas seis semanas.

Sobre o autor

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *