Moda de Caruaru atrai compradores de Angola, Cabo Verde e Panamá

Compradores de Angola, Cabo Verde, Panamá (duas empresas) e uma trading de São Paulo participam da 14ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana, que acontece de hoje a sexta-feira, no Espaço de Eventos do Shopping Difusora, em Caruaru. Eles foram trazidos pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), uma das promotoras do evento.

“No comércio exterior, a intenção de comprar abre-se com a existência de rodadas de negócios. Por isso, estamos querendo dar aos empresários do Polo de Confecções a oportunidade de aprender fazendo, vendo, na prática, que a exportação é possível”, explica Ivone Malaquias, gerente de Apoio ao Comércio Exterior da AD Diper, lembrando que a ideia de trazer compradores de fora surgiu na rodada anterior, tornando-se realidade agora.

A comitiva estrangeira já tem contatos agendados com 15 empresas locais que, antecipadamente, atenderam ao convite da Agência, da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (ACIC), realizadora do evento, e do Sebrae, a outra entidade promotora. As empresas da região passaram por um treinamento em planejamento para internacionalização, ofertado pelo Sebrae, além de terem recebido consultoria em formação de preço e condições de exportação. “Elas receberam o selo ‘Quero exportar’, que vai estar exposto em seus estandes, para ajudar na identificação, destacando-as”, ressalta Ivone.

Os empresários estrangeiros foram recebidos na tarde de ontem na AD Diper, pelo presidente Márcio Stefanni e o vice Alberto Galvão, que fizeram uma apresentação sobre o estado e suas potencialidades. Na sequência, o grupo seguiu para Caruaru, ciceroneado por duas assessoras técnicas da Agência, que cuidarão do cumprimento das agendas de negócios.

A 14ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana pretende, segundo a ACIC,movimentar R$ 22 milhões, alta de 5,16% em relação a agosto de 2011. Com compradores de todo o Brasil – expectativa de 400 convidados chegando a mais de 600 com os espontâneos da região – tem como objetivos fortalecer o estado como polo produtor de moda e vestuário e uma opção de fornecimento para redes varejistas em todo o país. Ao todo, os 120 expositores de Pernambuco colocarão à disposição mais de 4,5 mil itens expostos em oito segmentos: moda masculina, feminina, infantil, jeanswear, bebê, íntima, surf, streetwear e praia & fitness. O evento tem apoio da Aascap, Acit, Aciasur, Acipa, Sindivest, Senac, Sebrae e Prefeitura de Caruaru e coordenação geral do evento da J&B Consultores.

Sobre o autor

Postagens Relacionadas

2 Comentários

  1. Eliza

    O Polo de Confecções (Sulanca) está atraindo compradores de todo o país,bem como de outros países.Angola e Cabo Verde poderão se tornar grandes compradores dos produtos da Sulanca.A facilidade da língua e por serem países do outro lado do
    oceano,por sua vez,facilitam a comunicação.A propaganda naqueles países da nossa Sulanca é importante.Existe um mercado
    promissor a esperar.A vontade política é de suma importância.Por fim,o polo de confecções terá que se movimentar no rumo
    certo ,com qualidade e força de vontade.

    Responder
  2. Carol

    O Pólo de Confecções do Agreste seria muito beneficiado com a presença de estrangeiros,ou seja,países afri-
    canos de língua portuguesa.Com referência à Angola,não tenho dúvidas,seria de grande importância,pois tem
    uma classe média que cresce a cada dia,bem como carente dos quesitos moda e vestuário.Os voos entre Re-
    cife e Luanda,pelo menos um ou dois voos por semana,a distância,a mesma língua etc.seriam de suma impor-
    tância.Não deveríamos perder a oportunidade de vendermos os nossos produtos.Antes tarde do que nunca!

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *