No Recife, manifestantes defendem o direito do parto em domicílio

Concentração será às 15h deste domingo (17), em frente ao Cremepe.
Marcha do Parto em Casa acontece em várias cidades do Brasil.

 

 

Certas de seus direitos na liberdade para tomar a decisão sobre o próprio parto, várias mulheres saem pelas ruas do Recife neste domingo (17), para participar da Marcha do Parto em Casa. O protesto, que acontece em várias cidades do Brasil, é uma maneira de expressar o descontentamento em relação aos que se mostram contra médicos e pacientes que optam pelo nascimento de bebês em domicílio.

O ato nasceu por conta de uma nota publicada pelo Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj), divulgando que seria feita uma denúncia para punir o médico-obstetra Jorge Kuhn, por ter aparecido em uma matéria do Fantástico, no dia 10 de junho, se mostrando favorável ao parto domiciliar.

As manifestantes alegam que Kuhn explicou que o domicílio é um local seguro para o nascimento de bebês de mulheres saudáveis, e com gravidez de baixo risco, como é aceito pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

No Recife, manifestantes se concentram em frente ao Cremepe, na Rua Conselheiro Portela, 203, no bairro do Espinheiro, Zona Norte da cidade, a partir das 15h. Além de defender o direito à liberdade de escolha, os protestantes pedem a humanização do parto e a melhoria nas condições de assistência obstétrica e neonatal no País.

Serviço
Marcha do Parto em Casa
Domingo (17), concentração às 15h
Em frente ao Cremepe – Rua Conselheiro Portela, 203, Espinheiro.

Sobre o autor

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *